bikenauta

Abril 02 2011

O escritor Douglas Adams é delecioso de se lêr porque é brincalhão, conta as histórias como faria um bufão numa antiga corte de um rei pagão. No livro A Vida, o Universo e Todo o Demais (em espanhol) ele brinca com nossa ansiedade por encher o tempo.

"Wowbagger, el Infinitamente Prolongado era - es, en realidad - uno de los seres inmortales del Universo. Los que nacen inmortales saben superar el problema de manera instintiva, pero Wowbagger no se contaba entre ellos".

Wowbagger é um ser imortal que vive procurando coisas para fazer. Precisa encher seu tempo de vida infinito. Ele detesta as tardes de domingo sem ter o que fazer.

"Al final, lo que no podía soportar eran las tardes de domingo y esa horrible apatía que empieza a presentarse hacia las tres menos cinco, cuando se es consciente de que ya se han tomado todos los baños útiles posibles, de que por mucho que se mire a cualquier párrafo determinado de los periódicos nunca se llegará a leerlo de verdad ni que mientras se mira el reloj, las manillas se mueven implacables hacia que, las cuatro y uno, entra en la larga y sombría hora del té del alma".

Seu fastio pela vida que não acaba nunca começou a se espalhar por cada minuto dela.

"De modo que las cosas empezaron a perder interés para él. Comenzaron a desaparecer las alegres sonrisas que solía esgrimir en los entierros de la gente. Empezó a despreciar al Universo en general y a todos sus habitantes en particular".

Isso era mau. Precisava encontrar alegria em algo. Então, para preencher sua imortalidade Wowbagger decide viajar pelo universo.

Como toda ficção científica de Douglas Adams esta não é para se levar a sério. Literalmente, porque figurativa tem um imenso significado. Não é preciso ser imortal para sentir fastio pela vida. Não é primordial ter vida eterna para não ter mais saco de se acompanhar o enterro de um conhecido sorrindo por dentro porque 'antes ele do que eu'.

O ser inteligente pode passar a tarde de domingo refastelado na poltrona esperando a noite chegar. Mas é um desperdício de vida. Seja ela curta, longa ou infindável.

"Wowbagger contempló por un instante la fantástica pedrería de la noche, los billones de diamantes de los mundos diminutos que espolvoreaban de luz la oscuridad infinita. Todos y cada uno de ellos estaban incluidos en su itinerario".

Um dia, ouvi o amigo Dunga dizer: "Existe 100 trilhas para se pedalar de bicicleta, aqui, no sul fluminense". Semelhante a este personagem decidi conhecer cada uma de cá para lá e de lá para cá,                    

de dia e a noite com luar,                                      

durante o verão esbrazeado ou no inverno gelado,  

na primavera florida e no outono                                   

com as folhas voando ao vento.   

                                

Nunca mais minha vida ficou sem novidades.

publicado por joseadal às 15:29
Tags:

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

25
26
27
29
30


pesquisar
 
Tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO