bikenauta

Dezembro 22 2010

Pedalando na avenida beira-mar, em Saquarema, o céu ficando alaranjado às minhas costas, pensava no que me fazia estar ali àquela hora, e a resposta foi óbvia: porque gosto de pedalar. Paro e olho para trás, a igeja de NS Nazaré parece um farol no alto da colina e ao lado o oceano bate ritmado, as ondas explodindo na areia. Volto a pedalar tendo como alvo só percebido longe, à direita a serra do rio Roncador.

publicado por joseadal às 12:43

Dezembro 22 2010

De repente tudo fica mais dourado, paro novamente e vejo nossa estrela saindo do mar, o dia começa e tenho que correr porque o calor vai bombar. Atravesso Jaconé em direção a Sampaio Correia. Alguns ciclistas passam por mim indo para o trabalho na praia. A serra cresce a minha frente.

publicado por joseadal às 12:40

Dezembro 22 2010

Passo pelo pequeno centro de Sampaio e corro pelo asfalto procurando a entrada para as rampas de vôo livre. Afinal estou no meu ambiente preferido, a estrada de chão. Começa a subida da serra do rio Roncador. Logo na base uma placa me avisa: rampa à 720m de altura. Rogério subiria aqui numa boa, eu tenho de desmontar e empurrar por vários trechos. A planície vai ficando lá embaixo. A lagoa de Saquarema aparece em toda sua beleza.

publicado por joseadal às 12:36

Dezembro 22 2010

Estou suando abundantemente. Pinga gotas de suor pelos braços, os punhos estão molhados e é difícil agarrá-los, a camisa e o calção e até as sandálias estão encharcadas. Procuro uma explicação: será a humidade do ar aqui perto do mar? Ou os quatro dias de peixe assado, cerveja e banho de mar? Com certeza não pode ser o primeiro dia de verão, pois apesar do Sol forte ainda são 7 horas da matina. Não está quente e eu me desmancho.

publicado por joseadal às 12:32

Dezembro 22 2010

Já dá pra ver o mar lá longe, ao sul. Encontro o primeiro ser humano naquela subida, D. Maria, da minha idade, que sai do seu sítio tocando um pequeno rebanho bovino para pastar lá nos altos. Vamos conversando por um tempo e ela me mostra uma outra descida que vai para a cachoeira do Tinguí, que era um objetivo para outro dia. Chego a rampa que está bem fechada. Do alto da serra, pelo outro lado, dá pra ver Boa

Esperança lá na via Lagos. Missão cumprida, volto. Desço para o balneário do Tinguí. Sem um pingo d'água fico todo feliz de ver um jato de água fresquinha jorrando de uma bica.

 

publicado por joseadal às 12:24

Dezembro 22 2010

Não consigo aproveitar a descida acidentada. A bike não tem freios confiáveis, nem amortecedor, muito menos meu full que mais uma vez reconhecí, é uma beleza. Passo por cavaleiros e cortadores de banana até chegar ao balneário. Tomo banho na repreza e tomo uma gelada acompanhado de bolinhos de aimpim com carne seca bem sequinhos. Converso com o pessoal e fico sabendo de um outro bom objetivo para conhecer, Tomascar. Lá tem uma outra D. Marisa que faz um franco caipira que dizem ser um manjar dos céus.

publicado por joseadal às 12:20

Dezembro 22 2010

Terminado o descanso desço a serra e toco para Saquarema. Mas como não gosto de voltar pelo mesmo caminho procuro uma estrada de chão que passa pelo meio da lagoa. Explico: há um canal estreito, um lugar em que a lagoa está quase dividida em duas partes e por onde se atravessa para praia por uma ponte. Depois foi seguir pela ciclovia até o Centro. Por falar nisto, Saquarema dá uma exemplo para outras cidades. Tem ciclovias para todo lado. Passo de novo pela igreja de Saquarema agora branquejando ao sol forte das 13 horas. Que bem faz uma boa pedalada!

publicado por joseadal às 12:17
Tags:

mais sobre mim
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

27
28
30
31


pesquisar
 
Tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO