bikenauta

Abril 17 2011

No passeio para Santanézia que fizemos ontem, 16/04/2011, aconteceram momentos que me fizeram lembrar uma instrução e, por afinidade, das palavras do cardeal D. Eugênio Sales que li em O Globo.

Vamos de trás pra diante. As palavras do sacerdote foram: “No centro da revelação da Bíblia está o Cristo. Ao longo de toda sua história a Palavra Divina exprime o mistério da encarnação, morte e ressurreição do Filho de Deus”. Numa época em que se fala de mestre Jesus, como se Ele fosse um Gandhi, um Martin Luther King, um Buda ou Confúcio, o cardeal lembra que em toda a Bíblia Jesus é o Filho de Deus que desceu de outro universo para nos visitar e ensinar.

A instrução que me ocorreu foi: “Entrem pelo caminho estreito porque largo é o caminho que levam à perdição. O caminho difícil conduz a vida”. Palavras de Jesus em Mateus 7:13, 14.

Os momentos foram os três atalhos que atravessamos. Todos eles foram estreitos e difíceis e para os colegas quase nos levou à perdição. Mas não é possível já que Aquele que veio de outro mundo e nos conhece bem por dentro e por fora, pois afinal diz a Bíblia Deus nos fez por meio dEle, não poderia ter nos ensinado errado: um caminho estreito e difícil conduz a vida”.

O primeiro foi quando deixamos a subida larga depois de Pinheiral e enveredamos pela beira apertada da linha do trem até achar um caminho guardado por um peão com um rifle pendurado nas costas. Todo mundo pensou, este caminho ‘cascudo’ vai nos levar a perdição. Mas logo a frente encontramos estrada e continuamos o pedal. (fotos do exígimos fotógrafo Fabiano66, para contratá-lo procure na internet toda)

 

O segundo momento foi quando largamos o asfalto bem cuidado e com uma descida fácil e boa para entrar no caminho do lixão tão apertado e com uma subida forte e uma descida maligna que a turma pensou que estávamos perdidos de vez.

O terceiro foi quando descemos o caminho do Areal que foi abandonado pelo poder público depois que uma enxurrada levou parte da estrada. Foi uma descida muita técnica com buracos, crateras, desníveis, tudo que você possa imaginar para levar um ciclista à perdição.

 

Então, será que o mestre nos ensinou errado? De forma alguma! Ninguém se perdeu, nem um ciclista se feriu, nem quebrou a bike. Pelo contrário, nos deliciamos com as dificuldades, exigimos o máximo de nossos corpos e o resultado foi que nosso sábado ficou mais alegre, todos ficamos mais revigorados e, afinal, como ensinou Jesus, ganhamos mais vida.

publicado por joseadal às 14:49
Tags:

mais sobre mim
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

25
26
27
29
30


pesquisar
 
Tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO