bikenauta

Dezembro 19 2011

Quando fiz a Volta dos 200 km este ano, é tanta estrada para
pedalar que por longos minutos a gente está sozinho. Nestes momentos o ciclista
tem como companhia ele mesmo e o mundo que se formou a sua volta e que tem
tanto parentesco com ele. Só e afastado das multidões e da mídia que bombardeia
sua mente o tempo todo, ele, montado em sua bike tem ocasião de refletir,
meditar e pensar. No segundo dia da Volta, no trecho plano entre Liberdade e
Bom Jardim decidi pensar no porquê da visão contraditória da Bíblia e da Filosofia
sobre a serpente. [esta foto de Zé pedalando é meramente ilustrativa, aqui ele está na estrada Pinheiral-Vargem Alegre;

mas com certeza está entregue a muitos pensamentos e incorporado pelo Zé Pensador] 

Tinha pensado nessa contradição das culturas acerca da serpente vendo, em casa, a novela Fina Estampa

na qual um casal sem filhos vive um romance sem fim e tão intenso que a irmã dele chega a dizer: isto não é normal.

Vivem num paraíso. Um dia, por acaso, encontram uma doutora em fertilização e a vida deles muda, surge um desejo e
entra em cena a dissimulação e o engano. Lembra a passagem da Bíblia sobre Adão, Eva e a serpente.

Nas escrituras a cobra é sempre símbolo do mal, de Gênesis ao Apocalipse.

Porém, em todos os livros sagrado e na mitologia de todos os povos ela é associada à sagacidade e a compreensão.

O logotipo de diversos estudos - dos fármacos, os remédios, à contabilidade -

é o caduceu, duas serpentes entrelaçadas em um bastão e ascendendo em sabedoria.

Este símbolo que aparece nas inscrições egípcias acompanhava o ser humano desde seu surgimento na Terra e representa a
elevação do ser humano. Na foto o sagaz deus Thot, o chaca,l abençoa um faraó enquanto segura dois caduceus, poder dado a ele por Zeus.

Por que esta diferença entre a cultura judaica-cristã transmitida pela Bíblia e as outras?

É muito bom se ter tempo, silêncio e nenhuma distração para pensar, refletir e compreender as
coisas - o que aliás é representado pelo caduceu - e se consegue isto
pedalando, mesmo num grupo, mas meio afastado dos outros. [continua na próxima postagem]

publicado por joseadal às 13:01
Tags:

Penso no seu momento sozinho pedalando. Sozinho! Que nada.
Este é o momento de sua maior ligação com Deus. São nesses momentos que estamos em contato direto com Ele. Momentos em que refletimos nossas vidas. Adoro, muitas vezes, estar "sozinha". Curto muito este momento com Deus. Só Ele e eu juntos para colocar as coisas no lugar. É muito bom.
Vanice Ferraz a 20 de Dezembro de 2011 às 10:08

mais sobre mim
Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
21
23
24

25
26
28
29
30


pesquisar
 
Tags

todas as tags

blogs SAPO