bikenauta

Setembro 02 2012

O caminho mais curto entre dois pontos é uma reta.

Isto é um axioma, que a Wikipédia define assim: “é considerado uma verdade evidente, mas que ao rigor da palavra não pode ser demonstrado ou provado e apoiam-se em todos os fatos científicos até então conhecidos”.

Jesus também fez enunciados que as pessoas aceitam como verdade em todos os assuntos, como esse (Mateus 7:14): “apertado é o caminho que leva à vida, e poucos há que o encontram”. Hoje, no pedal isto se mostrou verdadeiro.

O frio estava cortante desde as 6h até quase 9h. Sidney e eu aproveitamos a temperatura gelada e pedalamos firmes e sem escalas para Rio Claro. Só ali, comendo um bolinho de aipim com carne bem sequinho acompanhado de um café bem quente, propus ao colega abandonar a estrada larga e entrar no caminho estreito logo após passar as últimas casas da pequena cidade. Torcia para encontrarmos o caminho para a estação ferroviária de Lídice.

O caminho largo da estrada estadual não é mal, mas tem uma serra antes de Lídice. Também supus que o caminho estreito de estrada de chão nos levaria mais perto do destino, a estação da estrada de ferro e o caminho para ver o mar. E o apertado atalho é bonito de se passar.

Passamos nele há muito tempo e nos perdemos enfrentando o maior perrengue. Tomando melhores informações estava crente que desta vez não haveria como errar a ponte que atravessa o rio Piraí, mas  não acertamos o trilha da matinha e tivemos de atravessar o rio deste jeito.

Sidney, o primeiro a entrar descalço na água gelada, brincou: Seu Zé está igual àquelas cervas geladas que o senhor gosta de beber. Mas quando entrei não achei tanto assim, e devolvi: Sidney, se o garçom me servir uma cerveja nesta temperatura mando devolver no ato.

Bem que Nosso Senhor disse que o caminho estreito é difícil de achar. Afinal chegamos à estrada, no alto da serra, mas ainda longe da cidade e abortamos o passeio planejado. Voltamos pela estrada larga que se não nos levou à vida nos deixou no restaurante do trevo de Passa Três onde comemos uma picanha na tábua que estava uma beleza.

publicado por joseadal às 23:10

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
19
20
21

23
24
25
26
27
28
29

30


pesquisar
 
Tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO