bikenauta

Março 28 2013

Amanhã vamos rodar com nossas bikes.

Desde a hora em que acordamos e enquanto vestimos o uniforme já acontecem modificações em nosso organismo. Pessoalmente, quando calço as luvas e ponho o capacete, na garagem aqui de casa, sinto uma transformação como se estivesse me tornando um super-homem.

O site da Universidade Católica na página http://www.efdeportes.com/efd129/efeitos-metabolicos-e-hormonais-do-exercicio-fisico.htm, explica: “Os níveis plasmáticos de catecolaminas (adrenalina e noradrenalina) se modificam na preparação e aumentam de maneira diferenciada durante o exercício, com a concentração de noradrenalina aumentando acentuadamente em taxas de trabalho superiores a 50% do VO2 máx, enquanto a concentração de adrenalina só irá aumentar significativamente quando a intensidade do exercício ultrapassar 75% VO2 máx. A atuação em conjunto destes dois hormônios promove, entre outros efeitos, o aumento da taxa metabólica e da liberação de glicose e de ácidos graxos livres no sangue, sendo que o aumento no gasto energético é positivo no combate à obesidade”.

Então, no ponto de encontro, amanhã, sexta-feira Santa, 29/03/2013, às 07:00, na prefeitura, não se será mais a mesma pessoa e uma alegria e um intenso prazer tomarão conta da gente.

O advogado Márcio me deu o livro As Drogas e o Aniquilamento da Sociedade, do professor Laurindo Costa, onde li: “Hoje, por causa da falta de perspectivas profissionais, carência afetiva, dificuldade de tratamentos de saúde, educação falha e pouco acesso a cultura, encontramos uma juventude frustrada, decepcionada com a vida e com pouca possibilidade de um futuro próspero. O somatório de tudo isso leva esses indivíduos ao uso contínuo das drogas”, p 28. “A busca pela satisfação através da excitação física, experimentada pelo drogado, contribui para a aparente sensação de força e poder. Mas sua durabilidade será tão passageira que não ultrapassará dez minutos e logo o usuário ficará ‘fissurado’ por mais droga” p34.

Quando se pedala nosso corpo também é invadido por complexas substâncias químicas. O site acima fala de outras além da dopamina e da noradrenalina: “O hormônio do crescimento (GH), além de ser um potente agente anabólico, estimula diretamente a lipólise. Suas concentrações encontram-se elevadas durante o exercício, sendo que, quanto mais intenso for, maior a quantidade liberada deste hormônio. No exercício, à medida que os níveis plasmáticos de glicose no sangue vão diminuindo, ocorre estimulação da glicogenólise hepática. A diminuição dos níveis de insulina é proporcional à intensidade do exercício, sendo que nos prolongados ocorre um progressivo aumento na obtenção de energia proveniente da mobilização de triacilglicerois. As endorfinas são um tipo de opioide liberado durante o exercício. Elas estão relacionadas à maior tolerância à dor, ao controle do apetite, à redução da ansiedade, da raiva e da tensão. No exercício aeróbico, a intensidade é o principal fator que estimula as elevações dos níveis plasmáticos de beta-endorfina. A leptina está relacionada à regulação da saciedade, taxa metabólica e massa corporal. Sua secreção é realizada em maior parte pelo tecido adiposo, porém, pode ser secretada em menor quantidade pelo músculo esquelético, epidídimo mamário, placenta e cérebro”.

O professor diz: “Desde o princípio da história o ser humano maneja algum tipo de droga”. Pense bem, quando se pedala o próprio corpo da gente sintetiza um monte de substâncias químicas que transformam nossa normalidade. Então, fica só entre nós, venha ficar doidão amanhã.

publicado por joseadal às 17:56

mais sobre mim
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

25
27
30



pesquisar
 
Tags

todas as tags

blogs SAPO