bikenauta

Janeiro 25 2011

A noite, no alto da serra e sob a luz trêmula das estrelas, de repente ficou gelada. Um vento frio corria em nossa volta, nós que procurávamos um, unzinho só, disco voador. O binóculos passou de mão em mão olhando a bela lua com sua face iluminada. Descemos a serra correndo com o vento nos perseguindo e zumbindo em nossos ouvidos. Uma longa descida cortando a madrugada enluarada. Santa Izabel dormia e dançava ao som do forró que acabava. Assim são as noites de todos os homens: quietude, ansiedade e vibração de vida. Saímos em bando procurando o amanhecer e uma padaria aberta. Vênus cresceu tentando suplantar a dama da noite. (foto de Sandrita)

publicado por joseadal às 20:12

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22

23
24
26
27
28
29



pesquisar
 
Tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO